Seja bem vindo(a)!!!





Há mais 15 anos , apresento um programa de rádio intitulado "Canta Minas", na rádio Aranãs FM, de Capelinha MG, com enfoque exclusivo para a música mineira em todas suas vertentes. Sempre fui apaixonado por música e, assim sendo, tomei a iniciativa de criar este blog com a finalidade de divagar um pouco sobre as minhas impressões durante os mais de 12 anos de programa. Além da música também sou apaixonado por História e Literatura. Aqui, publicarei crônicas, causos e outras divagações a respeito de tudo que tenho vivido nesse pedaço de chão que é o Vale do Jequitinhonha. E como não pode deixar de ser, também escrevo sobre a minha querida terra natal, Corinto, e outras vivências pelo mundo afora que me ajudaram a construir uma história de gente comum, sem heroísmos, no entanto carregada pelos "sinais de humanidade"!!! Abraços Gerais!!!

banner

banner

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

ALMANARTE, A CULTURA DO NORTE E NORDESTE DE MINAS

Lançado no Empório Trecos e Afetos, situado no edifício Maletta em Belo Horizonte, no dia 21 de dezembro, o Almanarte – Saberes e Fazeres da Cultura Popular foi escrito por muitas mãos, sob a organização de Cid Wildhagen Dutra.

O seu formato seguiu o modelo daqueles antigos almanaques populares muito comuns no decorrer do século XX, que continham uma grande variedade de publicações de natureza heterogênea como: efemérides, anedotas, informações sobre festividades e feriados, informações estatísticas.

A publicação do Almanarte foi uma iniciativa da Secretaria de Estado Extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan) e do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene) e é dirigido aos alfabetizadores e alfabetizandos do Programa Cidadão Nota Dez - Por um Brasil Alfabetizado com o objetivo de ampliar o conceito de cultura no âmbito dessa rede de alfabetização.

O organizador do almanaque, Cid Dutra, informa que esta publicação visa ainda registrar modos de vida da região do norte e nordeste de Minas porque muitos dos saberes e fazeres da cultura popular estão se perdendo devido a inúmeros fatores como as migrações do campo para a cidade, a valorização do progresso técnico obtido à custa da identidade do cidadão e da coesão familiar, algumas práticas religiosas, que, por vezes, impõem restrições, entre outros fatores. Partindo desse pressuposto, o livro foi cuidadosamente elaborado com base nas colaborações dos moradores locais, e passeia por vários assuntos: estórias, receitas, parlendas, causos, músicas, figuras, charges, festas, fábulas, saberes e sabores, tudo muito peculiar, buscados nas raízes de uma cultura. Além disso, contou com a preciosa participação de alunos integrantes do programa Cidadão Nota Dez.

Tive a felicidade de poder contribuir, ainda que modestamente, com a pesquisa e com alguns textos para compor o Almanarte. O editor do livro, Oséias Ferraz, diz que a ideia era fazer um trabalho afastado do olhar acadêmico que caracterizou as edições anteriores realizadas pelo sistema Sedvan/Idene.  Assim, esse projeto teve um caráter mais lúdico e atraente porque foi feito na perspectiva de dois olhares: um olhar de fora, das pessoas que participaram da execução do projeto, e um olhar de dentro, que se expressa nos diversos textos produzidos pelo atores do programa Cidadâo Nota Dez e pelas pessoas comuns da região.

O livro ainda contém textos que abordam a sabedoria indígena, o legado deixado pelos africanos através da cultura quilombola e a vida que passa na beira dos rios Jequitinhonha, Araçuaí, Mucuri e São Francisco.

Acompanha o livro um DVD produzido pelo IBA - Instituto Brasileiro de Administração, sob a edição de Augusto Dutra que traz o Coral Vozes das Veredas, de Verdinha MG, cantando cantigas de domínio público sob a regência deste blogueiro. Algumas destas cantigas foram recolhidas pelos integrantes do Coral através de um trabalho desenvolvido pelo regente com o objetivo de registrar e valorizar a cultura da comunidade local.

Com a publicação desta obra, com certeza os alfabetizadores do programa Cidadão Nota Dez contarão com um excelente instrumento que auxiliará na valorização cultural da região, levando tanto os alfabetizadores e alfabetizandos a se reconhecerem como seres e sujeitos culturais e contribuirá de forma efetiva na alfabetização.

Um comentário:

  1. Tadeu, esta é mais um valoroso IDENE serviço que o IDENE presta à cultura popular do Vale do Jequitinhonha. Tive a felicidade de ceder elementos de minha produção literaria para mais esta iniciativa que em à sua frente o laborioso Cid Wildhagen Dutra. Parabéns a você, que continua a divulgar e fomentar as artes em nossa região!

    ResponderExcluir