Seja bem vindo(a)!!!





Há mais 15 anos , apresento um programa de rádio intitulado "Canta Minas", na rádio Aranãs FM, de Capelinha MG, com enfoque exclusivo para a música mineira em todas suas vertentes. Sempre fui apaixonado por música e, assim sendo, tomei a iniciativa de criar este blog com a finalidade de divagar um pouco sobre as minhas impressões durante os mais de 12 anos de programa. Além da música também sou apaixonado por História e Literatura. Aqui, publicarei crônicas, causos e outras divagações a respeito de tudo que tenho vivido nesse pedaço de chão que é o Vale do Jequitinhonha. E como não pode deixar de ser, também escrevo sobre a minha querida terra natal, Corinto, e outras vivências pelo mundo afora que me ajudaram a construir uma história de gente comum, sem heroísmos, no entanto carregada pelos "sinais de humanidade"!!! Abraços Gerais!!!

banner

banner

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A ÁFRICA NA SALA DE AULA

Veja como fazer o download gratuito dos oito volumes da 'História Geral da África', publicados pela Unesco
por Renato Venâncio(*)
Em tempos de livros digitais, eis uma ótima notícia: ficou pronto um dos mais importantes projetos do MEC/Unesco, referente à promoção do ensino da história da África no Brasil. Trata-se da disponibilização gratuita, via internet, de todos os volumes da monumental “História Geral da África”.

A publicação desses volumes, em papel, começou a ser planejada na década de 1960 e levou três décadas para ser concluída. O resultado foi uma magnífica obra coletiva, que conta com a presença predominante de historiadores africanos. Agora, via internet, professores e especialistas brasileiros passaram a contar com material de ótima qualidade para prepararem cursos e pesquisas a respeito da história africana e de suas conexões com a história do Brasil – tarefa que também conta com a colaboração das revistas Afro-Ásia e Estudos Afro-Asiáticos.
Eis os temas tratados na “História Geral da África”: Volume I: Metodologia e Pré-História da África; Volume II: África Antiga; Volume III: África do século VII ao XI; Volume IV: África do século XII ao XVI; Volume V: África do século XVI ao XVIII; Volume VI: África do século XIX à década de 1880;  Volume VII: África sob dominação colonial, 1880-1935; Volume VIII: África desde 1935.
Em relação a esse universo temático, cabe destacar ovolume V. Ele deveria constar na área de trabalho dos computadores de todas as bibliotecas universitárias e escolares, tendo vista que o período estudado diz respeito diretamente ao do tráfico de escravos para o Brasil colonial.
Para saber mais a respeito do “Programa Brasil-África: Histórias Cruzadas”, instituído pela Unesco no Brasil, a partir da aprovação da Lei 10.639 (2003), basta consultar o site do projeto.

(*) Professor da Universidade Federal de Minas Gerais


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

COLEÇÃO HISTÓRIA GERAL DA ÁFRICA EM PORTUGUÊS

8 volumes da edição completa

Brasília: UNESCO, Secad/MEC, UFSCar, 2010.
Resumo: Publicada em oito volumes, a coleção História Geral da África está agora também disponível em português. A edição completa da coleção já foi publicada em árabe, inglês e francês; e sua versão condensada está editada em inglês, francês e em várias outras línguas, incluindo hausa, peul e swahili. Um dos projetos editoriais mais importantes da UNESCO nos últimos trinta anos, a coleção História Geral da África é um grande marco no processo de reconhecimento do patrimônio cultural da África, pois ela permite compreender o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrônica e objetiva, obtida de dentro do continente. A coleção foi produzida por mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos. 
Download gratuito (somente na versão em português):
Informações Adicionais:

Fonte: Site da Unesco

Nenhum comentário:

Postar um comentário