Seja bem vindo(a)!!!





Há mais 26 anos , apresento um programa de rádio intitulado "Canta Minas", na rádio Aranãs FM, de Capelinha MG, com enfoque para a música mineira em todas suas vertentes. Sempre fui apaixonado por música e rádio. Assim sendo, tomei a iniciativa de criar este blog com a finalidade de divagar um pouco sobre as minhas impressões durante os mais de 20 anos de programa. Além da música também sou apaixonado por História e Literatura. Aqui, publicarei crônicas, causos e outras lorotas a respeito de tudo que tenho vivido nesse pedaço de chão que é o Vale do Jequitinhonha. E como não pode deixar de ser, também escrevo sobre a minha querida terra natal, Corinto, e outras vivências pelo mundo afora que me ajudaram a construir uma história de gente comum, sem heroísmos, no entanto carregada pelos "sinais de humanidade"!!! Abraços Gerais!!!

banner

banner

domingo, 7 de fevereiro de 2021

PONTO DE CULTURA DE VEREDINHA REALIZA FESTIVAL DE MÚSICA

A Corporação Musical Manoel Alecrim comunica aos interessados  que o Festival de Música online   "CULTURA VIVA" está com inscrições aberta , conforme o edital 01/2021 . As músicas classificadas serão exibidas ao público no dia 27 de fevereiro, a partir das 18 horas , em Live especial, no canal C MUSICAL MANOEL ALECRIM e o resultado final EM LIVE ESPECUIAL NO DIA 06 de março, a partir das 18 horas.  confira o edital:

EDITAL 01/2021, FESTIVAL DE MÚSICA ONLINE 2021

REGULAMENTO GERAL


1. INTRODUÇÃO 

1.1 A Corporação Musical Manoel Alecrim, tendo em vista a aprovação do Projeto do Ponto de Cultura “Cultura Viva”, pela Secretaria Estadual de Cultura de Minas Gerais, torna público este regulamento, que define e torna públicas as regras gerais para participação no Festival “CULTURA VIVA” de música online a ser realizado pela mesma.

2. OBJETIVO 

2.1 Viabilizar ações emergenciais de fomento às cadeias de Cultura  de Veredinha e região, relacionada à música, propiciando a manutenção e a melhoria das condições de atuação cultural, seguindo as regras de segurança contra a pandemia do Coronavírus.

3. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

3.1.1 No Vale do Jequitinhonha, somente poderão participar do festival online e serem apoiados pelo Ponto de Cultura “Cultura Viva”, nos microprojetos com apresentação de vídeo musical, por meio da Corporação Musical Manoel Alecrim, os músicos que residam no município de Veredinha e no seu entorno, a saber: nos municípios de: Capelinha, Carbonita, Itamarandiba, Minas Novas, Turmalina, e  Veredinha

3.1.2 Poderão participar do Festival online os munícipes ausentes(que residem fora de seus municípios de origem, desde que tenham vivido no mesmo nos últimos 3 anos, por qualquer período.

3.1.2.1 No caso do item anterior, o candidato deverá apresentar declaração assumindo que residiu no município de origem nos três últimos anos, por qualquer período e esse declaração deverá ser assinada por duas testemunhas.

4. MODALIDADES DO FESTIVAL, ONLINE 

4.1 De acordo com as finalidades o projeto, para preservar a saúde dos fazedores de cultura o Ponto de Cultura “Cultura Viva”, realizará o Festival no formato on-line e esse festival acontecerá em duas modalidades:

1ª, Interpretação de músicas de qualquer autoria e/ou estilo(vocal com acompanhamento instrumental);

2º,Interpretação de músicas, exclusivamente instrumental,  de qualquer autoria e/ou estilo.

5. FOCO DO PROJETO

• Fomento à cultura da região com a retomada on-line das atividades artísticas da região; 

• Produção cultural com segurança e respeito às normas de segurança contra a pandemia do Coronavírus; 

• Incentivo às práticas culturais, estímulo aos talentos musicais de artistas da região e valorização da vida.

6. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAÇÃO

6.1 Estão aptos a se inscreverem neste Edital, artistas amadores ou profissionais que queiram apresentar músicas autorais ou interpretar músicas de outros autores, desde que residam em qualquer um dos seguintes municípios: Capelinha, Carbonita, Itamarandiba, Minas Novas, Turmalina e Veredinha. 

6.2 As questões relacionadas a direitos autorais das músicas a serem apresentadas pelos participantes serão da inteira responsabilidade dos mesmos;

6.3. Não serão objeto de apoio pelo Ponto de Cultura “Cultura Viva”, por meio da Corporação Musical Manoel Alecrim, músicas apresentadas em desacordo com o item 6.1 deste Edital.

6.4 Cada participante poderá submeter à inscrição e ser classificado para apenas uma música por modalidade deste Edital. Obs. Um mesmo músico poderá se inscrever nas duas modalidade(uma inscrição em cada modalidade).

6.5 Não poderão receber o prêmio, os músicos que forem aposentados ou funcionários públicos(municipais, estaduais ou federais), uma vez que o recurso da Lei Aldir Blanc tem a finalidade de amparar artistas que tenham sido prejudicados financeiramente pela pandemia do Corona-vírus, por meio do vídeo cultura enviado para o Festival on-line. 

7. DAS INSCRIÇÕES 

7.1 Não será cobrado taxa de inscrição para participação no festival online. 

7.2 O período de inscrição terá início às 8 horas da manhã do dia 04 de fevereiro de 2021 e encerrará  às 16 horas  do dia 17 de fevereiro de 2021.

7.3 O vídeo a ser inscrito deverá ter duração máxima de 6 minutos.

7.4 Para efetuar a inscrição o candidato deverá apresentar:

a) Pen drive ou cartão de memória com o vídeo(gravado na horizontal) com a música a ser interpretada, ou se for se inscrever nas duas modalidades, poderá apresentar os dois arquivos em um único pen drive e cópias dos   anexos I e II deste edital, corretamente preenchidos e devidamente assinados e entregue nos pontos mencionados em envelope lacrado no endereço destacado no  item 7.6 deste Edital.

b) Informações de identidade e CPF  de todos os participantes do vídeo(preenchimento do Anexo I, disponível no final deste Edital);

c)Declaração de autorização para utilização de imagens, assinada por todos os participantes do vídeo, conforme Anexo I (Ficha de inscrição, no final deste Edital); 

d)Comprovante de residência, do responsável pela inscrição e pelo recebimento do prêmio, que poderá ser uma cópia de um dos seguintes documentos: conta de água , conta de luz, conta de  telefone, contrato de aluguel ou  correspondência bancária. Observação: os documentos acima mencionados poderão ser em nome do participante ou em nome de um dos seus familiares(cônjuge, pai, mãe , irmão ou irmã). Caso uma das cópias acima mencionadas seja em nome de um familiar, deverá ser acompanhada da cópia da identidade do respectivo familiar;  

e)Declaração preenchida e assinada pelo representante do grupo(pessoa que irá receber a ajuda de custos ou o prêmio), conforme o modelo disponibilizado no Anexo II , no final deste Edital;

Lembretes: Só serão classificadas músicas cujos vídeos sejam gravados na horizontal.  Para que o vídeo tenha uma boa qualidade é importante  que a câmara ou o celular esteja fixo, com boa iluminação e em locais onde não haja muito barulho.  

7.5  Os interessados deverão entregar o pen drive ou similar e as cópias mencionadas nos itens 7.4 em em envelope lacrado, nos dias  de 04 a 17 de fevereiro , no horário de 08h  às 16h , nos seguintes pontos:

Em CAPELINHA: Na sede da Rádio Aranãs FM 105.3 FM Capelinha - Minas Gerais, situada no Anel Rodoviário, Planalto nº 520;

Em CARBONITA: Na sede da Rádio Líder FM de Carbonita 87, 9

, Rua Andrelino Alves Ribeiro, 61.

Em ITAMARANDIBA: Na sede da Rádio Millenium 87,9, situada À Rua dos Hibiscos, 35 – Florestal;

Em MINAS NOVAS: Na sede da Rádio Bom Sucesso, Praça Dr. Badaró, 112 - Centro;

Em TURMALINA: Na sede da Rádio Cidade Turmalina, situada, Praça das, R. das Tôrres, 215;

Em VEREDINHA: Na sede da Rádio Nova Onda 87.9 FM, situada  Av. Liberdade, 116B - Bairro Campo; 

7.5  As inscrições não serão recebidas após as 16 horas do dia 17 de fevereiro de 2021. Observação: Não serão efetuadas inscrições cujo material tenha sido entregue após a data acima mencionada.

ATENÇÃO: 

• O envio da documentação incompleta ou fora dos prazos estabelecidos implica a automática desclassificação do(s) interessado(s). 

• Não serão aceitas complementações, modificações ou substituições de dados e de anexos ao projeto depois de concluída sua inscrição.

• A Corporação Musical Manoel Alecrim não se responsabiliza por extravio, perdas ou atrasos na entrega dos materiais, bem como aquelas inscrições que apresentarem dados incorretos, incompletos ou inverídicos, que serão automaticamente eliminados, cabendo ao interessado assegurar-se do correto envio da inscrição.

 • Os pen drives ou os similares remetidos para inscrição, no Festival on-line “Cultura Viva” serão devolvido aos concorrentes que se interessarem, na sede da Corporação Musical Manoel Alecrim, localizada À avenida São Vicente, 83, Bairo Vila Tobias, Veredinha MG.

8  DA CLASSIFICAÇÃO DOS INSCRITOS

8.1 Serão classificadas 30 músicas: 15 na modalidade Interpretação Livre e 15 na modalidade música exclusivamente instrumental. Essa classificação será feita por uma banca indicada  pela Corporação Musical Manoel Alecrim.

8.2  A Banca analisará o vídeo recebido nos aspectos relativos à afinação, arranjo e interpretação. 

8.3 Serão classificadas 15 canções na modalidade “Interpretação de músicas de qualquer autoria e/ou estilo(vocal com acompanhamento instrumental)”, sendo que 5 destas serão reservadas aos artistas do município de Veredinha.

8.4 Serão classificadas 15 músicas na modalidade “Interpretação de músicas,  exclusivamente instrumentais, ( de qualquer autoria e/ou estilo)”, sendo que 5 destas serão reservadas aos artistas do município de Veredinha.

9  DA DIVULGAÇÃO DAS MÚSICAS CLASSIFICADAS

9.1 As músicas classificadas serão exibida em uma live específica, transmitida pelo YouTube, no Canal C MUSICAL MANOEL ALECRIM, cuja data e horário serão divulgados nas Redes Sociais.

9.2 No caso da música ser classificada, o candidato será comunicado pelo e mail cadastrado no Anexo II deste Edital.

10. DA PREMIAÇÃO

10.1 Serão classificados, no máximo 30 músicas, sendo:  

15 prêmios de R$ 600,00, um para cada uma das 15 músicas classificadas, na modalidade “Interpretação de músicas de qualquer autoria e/ou estilo(vocal com acompanhamento instrumental)” e

15 prêmios de R$ 600,00, um para cada uma das 15 músicas classificadas na modalidade  “Interpretação de músicas,  (exclusivamente instrumental,  de qualquer autoria e/ou estilo)”.

10.2 Dentre as 30 músicas classificadas, serão premiadas ainda, após a classificação:

10.2.1     O 1º lugar(música mais pontuada pelos jurados), na modalidade “Interpretação de músicas de qualquer autoria e/ou estilo(vocal com acompanhamento instrumental)” , do município de Veredinha, com um prêmio de R$ 1.000,00, além do prêmio de classificação;

10.2.2    O 1º lugar(música mais pontuada pelos jurados), na modalidade “Interpretação de músicas de qualquer autoria e/ou estilo(vocal com acompanhamento instrumental)” , dos demais municípios participantes do festival, com um prêmio de R$ 1.000,00, além do prêmio de classificação;

10.3.1   O 1º lugar(música mais pontuada pelos jurados), na modalidade “Interpretação de músicas,  (exclusivamente instrumental)”  , do município de Veredinha com um prêmio de        R$ 1.000,00, além do prêmio de classificação;

10.3.2        O  1º lugar(música mais pontuada pelos jurados), na modalidade “Interpretação de músicas,  (exclusivamente instrumental)”, dos demais municípios participantes do festival, com um prêmio de R$ 1.000,00, além do prêmio de classificação;

10.4.1 “Música do Povo” (música  mais curtida pelos internautas), na modalidade “Interpretação de músicas de qualquer autoria e/ou estilo(vocal com acompanhamento instrumental)”, podendo ser de qualquer um dos municípios citados no item 6.1 deste Edital, com um prêmio de R$ 1.000,00, além do prêmio de classificação;

10.4.2 “Música do Povo” (música  mais curtida pelos internautas), na modalidade “Interpretação de músicas,  (exclusivamente instrumental)”, podendo ser de qualquer um dos municípios citados no item 6.1 deste Edital, com um prêmio de R$ 1.000,00, além do prêmio de classificação;

10.5 O corpo de jurados será escolhido pela Corporação Musical Manoel Alecrim, buscando pessoas de conhecimento comprovado na área musical, preferencialmente dos municípios contemplados pelo projeto Festival on-line “Cultura Viva” , que será divulgado ao público no dia da   divulgação das músicas vencedoras. 

10.6 A divulgação dos vencedores em todas as modalidades acontecerá por uma Live com data a ser divulgada pelas Redes Sociais e comunicado aos vencedores pelos e-mails cadastrados no ato da inscrição.

10.6  As músicas escolhidas pelos internautas, “Música do povo”,   não serão submetidas à apreciação dos jurados,  não concorrendo mais ao prêmio de 1º lugar, visto que já foram premiadas duas vezes(uma na classificação e outra pelo público); 

10.7 O valor de cada  prêmio será pago (em cheque nominal) ao participante responsável pela inscrição de cada grupo que gravou a música, ou entregue pessoalmente, na “Casa da Banda”, situada à Avenida São Vicente, nº 86, Vila Tobias , Veredinha MG.

11 DISPOSIÇÕES GERAIS

 11.1 É vedada a entrega de qualquer um dos prêmios mencionados nesse edital  a funcionários públicos ou aposentados, visto que o objetivo dos recursos decorrentes da Lei Aldir Blanc é amparar os artistas prejudicados pela pandemia do Coronavírus.

11.2 A Corporação Musical Manoel Alecrim reserva-se o direito de divulgar a parceria e de utilizar, quando julgar oportuno, imagens e produtos do projeto apoiado em suas ações e peças de comunicação institucional, bem como em seu portal na internet, sem quaisquer ônus adicionais. 

11.3 Se for constatando violação às cláusulas do presente Edital, a Corporação Musical Manoel Alecrim poderá restringir o(s) prêmio(s) ao(s) participante(s) que a tenha praticado. 

11.4 Quaisquer esclarecimentos de ordem técnica e organizacional, por parte da Corporação, poderão, a seu critério, ser solicitado ao inscrito, e deverão ser prontamente respondidos pelo responsável pela música. A ausência de resposta dentro do prazo estipulado pode levar à desclassificação da mesma.

11.5  Dúvidas e esclarecimentos sobre Este edital deverão ser encaminhados à Corporação Musical Manoel Alecrim, por meio do e mail : edimarlsantos@hotmail.com. 

11.6 Recurso administrativo, em função de músicas não classificadas, deverá ser única e exclusivamente submetido à Corporação Musical Manoel Alecrim em até 03 (três) dias úteis após a divulgação do resultado da classificação das 30 músicas finalistas. Nesse caso, nenhum novo documento ou fato poderá ser incluído no recurso, cabendo à Diretoria da Corporação, juntamente com o coordenador de Projetos do Ponto de Cultura “Cultura Viva”, o julgamento da solicitação. 

11.7 Esse Edital poderá ser prorrogado, caso a Corporação Musical Manoel Alecrim julgue necessário, por motivos relevantes.

11.8  Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Diretoria da Corporação Musical Manoel  Alecrim, juntamente com o coordenador de projetos do Ponto de Cultura “Cultura Viva”.

Veredinha, 04 de fevereiro de 2021


Angélica Cordeiro de Jesus  - Presidente

Edimar Lino dos Santos - Coordenador de Projetos

Da Corporação Musical Manoel Alecrim 


MAIS INFORMACOESINFORMAÇÕES:

Coordenador de Projetos: Edimar Lino dos Santos(Dimas)

E mail: edimarlsantos@hotmail.com

CEL ou Zaap  38 999785432

Link da paginada Corporação  no facebook:

 https://www.facebook.com/groups/256393714488788 

Link do instagram:

https://www.instagram.com/corporacaomusicalmanoelalecrim/



quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

ULISSES BATISTA: UM BALUARTE DA MÚSICA CAPELINHENSE

Tadeu Oliveira


Ulisses Batista Soares nasceu em 26 de setembro de 1918, no distrito de Santa Cruz da Chapada (hoje, Chapada do Norte). Filho de Júlio Baptista da Silva e Maria Salomé de Souza, sendo o quarto de uma família de cinco irmãos: José Maria, Osvaldo, João e Ambrozina.

 Aos 3 anos de idade, com o falecimento da mãe, foi morar com uma tia e madrinha (os irmãos foram separados, indo cada um morar com um parente).

 Aos 8 anos, já tendo o pai junto, juntou-se a tropeiros que passavam pela região e chegou até a área rural de Minas Novas. Ficou algum tempo na Fazenda Tolda, como ajudante de vaqueiro e tomando conta de animais que moviam o engenho de moagem de cana.

 Antes de completar 9 anos, novamente se juntando a tropeiros, chegou até a cidade de Capelinha, onde passou a morar com o tio paterno, Antônio Baptista da Silva, funcionário dos Correios e Telégrafos e integrante da banda de música local. Daí surgiu o interesse por instrumentos musicais. Com os ensinamentos do “Tio Totone” e sendo um pouco autodidata, aprendeu um pouco de violão e trompete (piston) – instrumento que o tio tocava na banda.

 

Mais tarde, já tocando piston com bastante habilidade e após concluir o Curso Primário (1934), também passou a ser integrante da banda musical. Aí veio a habilidade com o inseparável bandolim, paixão que sempre o acompanhava pela vida afora. Após o nascimento do primeiro filho, encontrou-se com a irmã Ambrozina e mais tarde com os irmãos Zezé e Osvaldo. Estes se mostraram também hábeis com instrumentos musicais.

 Em 1944, passou a trabalhar nos Correios, na função de Guarda-Fios. Em 1946, com 28 anos de idade, casou-se com Luzia Gomes dos Santos, com quem teve 10 filhos: Luiz Gonzaga (Zaguinha), Carlos Roberto (Carlinhos), Geraldo Antônio (Geraldinho), Luiza de Marilac (Marilac), Wilson Leopoldino (Quito), Leonardo José (Leo), Eloíza Maria (Luizinha), Nilvia Regina (Nilvia), Maria Salomé (Salome) e Élio Everaldo (Everaldo). Também viveram na sua casa, como membros da família, outras pessoas, entre as quais, Sebastião (o Tuquinha) e Simone. Os filhos lhe deram noras, genro, netos e bisnetos. Educou os filhos com responsabilidade, honestidade e, sobretudo, respeito mútuo.

 Em 1981, recebeu da Prefeitura Municipal de Capelinha, o título de Cidadão Honorário. Aposentou-se em 1977.

 Participou do grupo de seresta Helma Pimenta, folias do Divino e sempre se reunia com os amigos violeiros para tardes descontraídas de músicas, aos domingos.

 Em casa, a família sempre teve a música presente no dia-a-dia. Quando faltava luz na cidade, era certo: todos saíam para a porta da rua para tocar e cantar, juntamente com os vizinhos que ouviam e vinham participar.

 As festinhas em casa eram sempre regadas a muita música. “Seu Ulisses”, como todos dizem, ensinou aos filhos a tocar algum instrumento e cada um foi seguindo sua preferência. Seja na voz, no violão, sax, flauta, bandolim, ou teclado, cada um faz a sua participação nas noites de alegria.

 

domingo, 29 de julho de 2018

ARTE, PROSA E CANTORIA NO GALPÃO CULTURAL


Por Douglas Lima (*)


O encontro musical entre Tadeu e Elza só poderia agradar. Com a participação de jovens músicos da cena capelinhense, o espetáculo “Arte, Prosa & Cantoria” rendeu momentos memoráveis no Galpão Cultural



Ano após ano, o Galpão Cultural se firma como ambiente de pluralidade na programação da Festa do Capelinhense Ausente. Na edição de 2018, realizada de 14 a 22 de julho, o conceito do evento se baseou na atmosfera das cozinhas e quintais da região, espaços de sociabilidade centrais na vida dos capelinhenses. Culinária, arte e música deram tom e sabor ao encontro, que mais uma vez reuniu públicos tão diversificados quanto os ritmos que ocuparam os palcos do Galpão Cultural. Sertanejo, soul, MPB, samba, forró, rock e ritmos mesclados compartilharam as noites e madrugadas da programação. Na abertura, a cultura popular foi saudada no espetáculo “Arte, Prosa & Cantoria”, uma proposta do meu amigo Tadeu Oliveira e da artesã Elza Sampaio.

Pela amizade que cultivamos, admito que sou suspeito para escrever sobre Tadeu Oliveira. Há anos me pergunto quando a Câmara Municipal de Capelinha oferecerá a ele o título de cidadão honorário, dada sua relevância para a cidade. Natural de Corinto, Tadeu abraçou Capelinha duas décadas atrás. Desde então, está engajado em diversos projetos das áreas de educação e cultura no município. Além de trazer um sopro de renovação, Tadeu se tornou um agente de conexão entre várias gerações de artistas de Capelinha. Seja com seu trabalho como radialista no programa Canta Minas, da Aranãs FM, seja como regente do Coral Vozes das Veredas, da simpática cidade de Veredinha, Tadeu leva o nome de Capelinha para outras plagas com tanto respeito, que isso o faz tão capelinhense quanto os que nasceram no município.

Foi por meio de Tadeu que conheci Elza Sampaio. Moradora na comunidade do Cisqueiro, ela se destacou inicialmente pelo trabalho em cerâmica. Suas peças carregam as marcas da tradição artesanal do Vale do Jequitinhonha, entretanto, possuem características únicas. As feições e os olhares das “bonecas de barro” de Elza são facilmente identificáveis. Seu talento pode ser conferido na Casa do Artesão, situada no Mercado Municipal de Capelinha, onde Elza e outras/os artistas da região expõem seus trabalhos. Mas Elza não tem apenas as mãos encantadas. Dos seus laços familiares e comunitários ela herdou cantigas e versos que falam sobre a lida na roça e ressaltam o papel das mulheres em contextos rurais. Segundo Elza conta, um de seus sonhos era cantar no palco. Tadeu Oliveira deu o empurrão que faltava.

Dada a bagagem de ambos, o encontro musical entre Tadeu e Elza só poderia agradar. Com a participação de jovens músicos da cena capelinhense, o espetáculo “Arte, Prosa & Cantoria” rendeu momentos memoráveis no Galpão Cultural. Já no início, o palco foi tomado por artesãs e artesãos de Capelinha, que carregavam frutos elaborados por mãos tão talentosas quanto as de Elza. Seu Geraldo com as violas caipiras e rabecas, Elizete Silva e suas peças de cerâmica, Josimar e suas telas, Natália com as bonecas de pano, dona Antônia com seu trabalho de palha de bananeira, dona Vicência e seus bordados: essa gente simples e trabalhadora, inventiva e persistente demonstrou que a arte pulsa em Capelinha.

“Arte, Prosa & Cantoria” prosseguiu, trazendo ao Galpão Cultural a vida nas roças e nas pequenas comunidades, cheia de cantos de labuta e de reza. E cantos de festa também, afinal, ninguém é de ferro e nem só de trabalho vivem as pessoas em Capelinha e no Vale do Jequitinhonha. A participação do grupo de Caboclinhos e do Bumba Meu Boi reforçou a vinculação do espetáculo às manifestações que fazem parte da gênese brasileira. Além do cancioneiro popular, o repertório contou com obras de Rubinho do Vale, Geraldo Vandré, Caetano Veloso, Chico Buarque e Milton Nascimento. O cânone da MPB passeou pelo Galpão Cultural de mãos dadas com uma parte preciosa do que o Vale do Jequitinhonha já produziu em termos musicais. Tadeu também apresentou uma música de sua lavra e outras duas que compôs em parceria com Alexis Eleutério, todas relacionadas a temas que povoaram a noite: o homem e sua relação com a natureza, a luta diária dos trabalhadores e os festejos do povo.

Apesar do viés marcantemente tradicional do repertório, o espetáculo não escondeu seus laços com o mundo contemporâneo. A banda que acompanhou Tadeu e Elza foi um baluarte dessa relação, executando com competência arranjos especialmente elaborados para a ocasião. A guitarra de John Luiz deu fôlego novo a canções que geralmente são interpretadas com o acompanhamento de violão. Em muitos momentos, a flauta transversal de Daniel Vieira manteve diálogo sutil com a viola caipira de Rafael Costa. A percussão de Diego Evantuir transitou entre ritmos indígenas e afro-brasileiros. No vocal de apoio, Syméia Chaves reforçou a potência das vozes de Tadeu e Elza. Mesmo com o curto prazo para desenvolver a proposta, o grupo demonstrou afinidade no palco.

Com alguns ajustes, “Arte, Prosa & Cantoria” pode ganhar maior envergadura. Pelo que foi apresentado no Galpão Cultural, o projeto tem força para ir além dos limites de Capelinha e ganhar o mundo.

(*) Douglas Lima, natural de Capelinha, é mestre em História Social da Cultura pela UFMG. Pesquisador e escritor, ele também compõe suas pérolas musicais.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

MISTURA DE SENTIMENTOS

Hoje é um dia especial na minha vida. Encerrei um ciclo de 40 anos dedicados ao serviço público.

domingo, 6 de agosto de 2017

PAULINHO PEDRA AZUL SE APRESENTA EM CAPELINHA

Paulinho Pedra Azul
Foto: Ludimila Loureiro 
Agora é para valer! Numa parceria entre a Casa da Cultura de Capelinha e o Programa Canta Minas, da rádio Aranãs FM, vem aí o show com Paulinho Pedra Azul 35 anos de carreira.

O evento acontecerá no dia 16 de Setembro, sábado,  no Galpão Cultural Maria Odete Sampaio, na cidade de Capelinha.

Esta é mais uma parceria entre o programa Canta Minas e a Casa da Cultura de Capelinha que  promete muito mais daqui para frente.

Maiores informações a respeito deste show serão divulgadas neste blog e nas redes e mídias sociais Aguarde.